Linguagem Inclusiva

Contextualização da comunicação e linguagem inclusiva

  • Na maioria das línguas, a forma masculina domina a forma feminina;
  • A forma feminina é subordinada da forma masculinam ela esclarece e simboliza a falta de igualdade/equidade de género na vida social, isto manifesta o poder dos homens sobre mulheres;
  • Este fenómeno é também também chamado por “Sexismo” e “Androcentrismo” em que a crença que as percepções dos homens são iguais para o mundo inteiro;
  • A linguagem sensível ao género quer dar mais visibilidade às mulheres e é um meio importante para equidade de género;
  • O uso de um linguagem sensível ao género é baseado no princípio, que nossa maneira de falar tem um impacto a nossa maneira de perceber/visualizar/entender o mundo e a vida.