Módulo 6 | Textos Expositivos

Aula 6.1Texto Expositivo-Explicativo

Oralidade

Vamos conversar sobre o meio ambiente.

Cada um começa por listar no seu caderno pelo menos 10 palavras que conheça e que ache que estejam relacionadas com o meio ambiente.

Verifique que palavras colocou e complete a sua lista com as de um colega.

Converse, durante dez minutos, com o seu colega, sobre o meio ambiente. Digam, por exemplo, o que entendem sobre o tema, que aspectos são importantes quando se fala de meio ambiente, o que prejudica ou beneficia o meio ambiente.

Texto

Poluição

A poluição ambiental é qualquer actividade acidental ou intencional capaz de causar danos ao meio ambiente com consequências negativas para os seres vivos. A poluição ambiental vem acontecendo ao longo dos tempos, mas acentuou-se com a industrialização e a urbanização. É o resultado do excesso de libertação de poluentes (agentes causadores da poluição), matérias ou energia. Actualmente é considerada um grave problema.

Existem várias formas de poluição ambiental dependendo dos poluentes e do lugar onde estes se depositam. Os poluentes podem ser artigos descartáveis e muitos deles não degradáveis nem recicláveis (garrafas de todo o tipo, caixas, papel, plástico) e que contribuem para a produção excessiva de lixo; gases provenientes de carros e de fábricas; sons excessivos causados por ruído de motores diversos e buzinas de carros, sirenes de todas as origens, música alta que sai das casas, de carros, de barracas, bares, discotecas; ruído proveniente de televisores ou outros electrodomésticos, pessoas a falar muito alto; anúncios publicitários colocados na via pública associados a um enorme emaranhado de fio eléctrico ou de telecomunicações; cartazes de todo o tipo colocados em postes, carros em movimento, paredes e muros de vilas e cidades, entre muitos outros...

Assim, existe poluição sonora, da água, do solo, atmosférica, nuclear ou radioactiva, térmica, visual. De todas elas a nuclear é a mais perigosa pelo facto de os seus efeitos perdurarem no ambiente por longuíssimos intervalos de tempo, levando a que se isole a região em caso de acidentes nucleares. Ainda assim, ambientalistas consideram que a poluição sonora é a forma que mais prejudica a saúde física e mental das pessoas porque causa dor de cabeça, problemas auditivos, agitação e dificuldade de concentração, insónia. Outras formas como a térmica ou a do solo são menos referidas, mas também causam danos à natureza e têm efeitos sobre a vida do homem.

Independentemente da natureza ou lugar onde os poluentes se depositam, a poluição tem efeitos, dos quais se destacam as seguintes mudanças climáticas de vulto que podem gerar malformações fetais, stress, mortes maciças de animais e plantas, doenças graves como problemas respiratórios e de pele, alergias, doenças nos olhos, hepatite, micose, diarreia, otite, surdez de poluição. Outra consequência é o surgimento de camadas de fumo permanente na atmosfera de onde podem advir riscos contra a conservação da biodiversidade e o bem-estar dos seres vivos.

Embora seja um problema grave, é possível a tomada de algumas medidas visando a minimização dos seus efeitos na vida do planeta, nomeadamente compromisso individual e das entidades responsáveis pela gestão da vida do planeta de modo a implementar-se um conjunto de soluções que passam por:

Baseado em texto de Lana Magalhães

https://www.todamateria.com.br/poluicao/Poluição

Compreensão do texto

Depois de ler o texto, responda ao Questionário.

  1. Qual a diferença entre poluentes e poluição?
  2. A poluição ambiental é algo novo na história da humanidade. Concorda com a afirmação? Porquê?
  3. Segundo o texto, que tipos de poluição existem?
  4. Qual das formas de poluição é a mais perigosa? Porquê?
  5. Do ponto de vista da saúde física e mental, qual é a poluição que mais prejudica o ser humano? Em que medida?
  6. Assinale com Pas afirmações correctas:
    • A poluição atingiu proporções tais que não é possível salvar o ambiente.
    • A poluição só existe se se depositarem produtos biodegradáveis nas lixeiras.
    • O uso excessivo de diferentes artigos não degradáveis pode degenerar o meio ambiente.
    • A reciclagem acelera a degradação ambiental.
    • A poluição térmica é pouco referida, por isso, tem menos efeitos no meio ambiente.
    • Os solos também sofrem o efeito de poluentes diversos.
  7. Diferentemente do que se pensa, o ruído também pode originar problemas de saúde. Que sintomas são referidos no texto a este respeito?

Vocabulário

  1. Complete os espaços usando palavras da mesma área semântica (relacionadas com o meio ambiente, mudanças climáticas e aquecimento global).
  2. Veja as palavras poluente e permanente que aparecem no texto. Se pensarmos no seu significado, podemos defini-las como segue:

poluente – que polui;

permanente - que permanece.

Em ambos os casos, formam-se adjectivos a partir de um verbo sendo fácil deduzir o seu significado se conhecemos o verbo. Neste tipo de adjectivo junta-se o sufixo -ente, -ante ou -inte ao radical do verbo. Com base neste raciocínio:

  1. defina os seguintes conceitos:
  2. forme palavras juntando os sufixos -ente, -inte ou -ante aos verbos:
  3. Procure expressões ligadas ao meio ambiente e use-as para preencher o jogo de palavras que segue. Pode consultar a lista que fez inicialmente com o seu colega.

Verifique se todas as palavras que indicou no exercício inicial estão no texto. Se não estão, certifique-se que se relacionam com o meio ambiente consultando um dicionário, uns colegas. Se não for o caso, elimine-as da sua lista. Com um colega, comparem as vossas listas com o texto.

Oralidade

  1. Prepare-se para ver um vídeo que tem a ver com o aquecimento global.Comecemos por fazer alguns exercícios que nos ajudarão a captar a informação disponibilizada através do vídeo.
  2. Assinale a lápis o que, na sua opinião, pode causar o aquecimento global.
  3. Fale durante 10 minutos, com o seu colega, sobre desastres naturais que teve ocasião de acompanhar, seja vivenciando-os, seja através de meios de comunicação. Eram causados pelo homem ou tinham uma causa natural?
  4. Veja o vídeo Aquecimento Global em https://www.suapesquisa.com/geografia/aquecimento_global.htm
  5. Do que viu o que mais o impressionou? Porquê? Troque impressões com um dos seus colegas.
  6. O vídeo contribuiu para ampliar o seu vocabulário? Que palavras agregou à sua lista de termos relacionados com o meio ambiente?

Saiba Mais

Aprofunde seus conhecimentos

Género textual

Ficha Informativa

Texto Expositivo-Explicativo

Este tipo de texto serve para apresentar e explicar um objecto, assunto, facto ou situação, descrevendo e enumerando características, destacando razões do fenómeno. Esse processo deve permitir que o leitor identifique, claramente, o tema central do texto, recorrendo a uma linguagem clara e concisa, abrangente e capaz de ser compreendida por diferentes tipos de pessoas.

Características:

  1. Enunciados de exposição – sequência de informações com o fim de fazer saber.
  1. Uso predominante da terceira pessoa, não apresenta marcas gramaticais da primeira (eu) nem da segunda pessoa (tu, você, o senhor/a senhora…);
  2. Uso do presente genérico (costumam, distribuem, mostra, realizam-se, é…) e do pretérito perfeito do indicativo (deu, distribuíram, mostraram, realizaram-se, forçou…);
  3. Recurso à forma passiva. (Exemplos: considera-se…/é considerado…; diz-se…/tem-se dito…; decidiu-se…/foi decidido…; ganha-se mais com…; foram obtidas mais informações…/obteve- se mais informações…; transferem-se…/são transferidas…;
  4. Em caso de necessidade de enunciados descritivos, numa perspectiva histórica recorre-se ao pretérito perfeito simples (deu, distribuíram, mostraram, realizaram.se, forçou) ou composto (tem dado, tem distribuído, têm mostrado, tem-se realizado, tem sido forçado), ou ao pretérito imperfeito (dava, distribuíam, mostravam, realizavam.se, dizia) do indicativo.
    1. Enunciados de explicação – têm por fim fazer compreender o que se pretende transmitir.
  1. recurso a detalhes, visando facilitar a compreensão do fenómeno;
  2. comparações e reformulações perifrásticas como (à semelhança de…; tal como; etc.);
  3. asserções afirmativas ou negativas.
    1. Organizadores do discurso - anunciando o que vai ser dito através de:
  1. Fórmulas de imperativo (observemos…, analisemos…, vejamos…, consideremos…, note-se…, confronte-se… etc.);
  2. Pronomes (isto, esse, este);
  3. Conectores discursivos diversos (exemplos: primeiro…, segundo…, agora…, finalmente..., significa isto que, por outras palavras, ou melhor, ou seja, em resumo, em suma. …, etc.);
  4. Títulos, subtítulos, numerações quando o texto é escrito, dados por nominalizações (exemplos: entrega de entregar; consideração, de considerar; acompanhamento, de acompanhar; recusa, de recusar; mudança, de mudar; etc.;
  5. Sublinhados, itálico, negrito quando o texto é escrito;
  6. Resumos do que se disse. Estes permitem que o enunciador comente o desenrolar dos acontecimentos.

É importante destacar que uma boa exposição - escrita ou oral - exige um bom domínio do tema, pelo que se deve estudar e ler bem sobre o tema a apresentar em profundidade, para se poder estruturar convenientemente os elementos expositivos e explicativos do texto e apresentá-los, com propriedade, seja oralmente, seja na forma escrita. Este domínio é essencial quando se faz uma exposição oral, pois dá a segurança necessária para falar melhor e com segurança ante um público desconhecido e vasto.

Produção Escrita

Escreva um texto expositivo-explicativo sobre queimadas descontroladas seguindo o plano que lhe é fornecido. Pode não usar todos os elementos indicados em cada secção. Pode e deve consultar outros textos.

Queimadas descontroladas

Definição

Causas

Consequências

Prevenção das queimadas descontroladas

Vantagens das queimadas

Leitura adicional

Vídeo sobre queimadas descontroladas

http://ensina.rtp.pt/artigo/queimadas-ameacam-biodiversidade/

A prática de limpar terrenos com fogo é comum e ancestral. Mas o que fazer quando as queimadas destroem florestas inteiras e matam animais? Neste episódio, o “Minuto Verde” revela o caso dramático de Moçambique e aconselha prevenção.

O “Minuto Verde” ensina comportamentos amigos do ambiente. Conservar, prevenir, poupar, são alguns verbos muito activos nesta rubrica apresentada na RTP, feita em parceria com a Quercus, a Associação Nacional de Conservação da Natureza.

Em apenas 60 segundos são aconselhadas as melhores práticas ambientais para uma cidadania ecológica.

Ficha Técnica

Título: Minuto Verde

Autoria: Quercus

Produção: Oeste Imagem / Quercus para RTP

Ano: 2012

Assista à Videoaula