Módulo 4 | Estratégias Metodológicas na Aprendizagem

Aula 4.1.1Tipos de Planos

Tipos de planos

Existem três tipos de planificação: O plano da escola; o plano de ensino e o plano de aula ou plano de lição.

a. O plano da escola

Este plano é um documento mais global. Expressa orientações gerais que sintetizam, por um lado, as ligações da escola com um sistema escolar mais amplo e, por outro lado, as ligações do projecto pedagógico da escola com os planos de ensino propriamente ditos.

É um plano pedagógico, administrativo, da unidade escolar e co-curricular onde se explicita:

Matriz 1: Plano Anual de uma Escola (Modelo)

Objectivos

Nº.

Actividades

Fontedefinanciamento

Custo

Prazo

Responsável

Este plano tem a duração de um ano e participam na sua elaboração o Director da Escola, o (s) Director (es) Adjunto (s) Pedagógico (s), o Director Adjunto Administrativo ou Chefe da Secretaria, o Director Adjunto do Internato (se houver internato na escola), representantes da comunidade, representantes dos alunos e dos professores, garantindo o equilíbrio de género entre os participantes. O Plano anual da escola deve incluir actividades para promover a igualdade de género, conforme previsto na Estratégia de Género do MINEDH. O plano da escola é apresentado anualmente à Assembleia-Geral.

b. O plano de ensino (ou plano de unidades)

O plano de ensino é a previsão dos objectivos e tarefas do trabalho docente para um (1) ano, um (1) semestre, trimestre ou quinzena. É um documento mais elaborado, dividido em unidades sequenciais, no qual aparecem os objectivos específicos, os conteúdos e o desenvolvimento metodológico. É também denominado por Plano Analítico ou Plano de Unidades Didácticas e contém: seguintes componentes:

Este plano é elaborado pelo corpo docente (grupo de professores de uma disciplina) ou de classe no EP1 e, a partir dele, podem ser produzidos outros planos de ensino, tais como, o plano quinzenal (que é uma parte do plano analítico válido apenas por duas semanas) e o plano de aulas. Note-se que, antes do plano analítico, há a considerar outros tipos de planos de ensino, nomeadamente, o plano temático (programa de ensino) e o plano curricular (currículo).

c. O plano de aula ou lição

O plano de lição é a previsão do desenvolvimento do conteúdo para uma aula ou para um conjunto de aulas; e tem um carácter bastante específico.

Na preparação das aulas, o professor deve reler os objectivos gerias da matéria e a sequência dos conteúdos de ensino. Não se pode esquecer que cada tópico novo é continuidade do tópico anterior, sendo, desta forma, necessário considerar o nível de preparação inicial dos alunos para a matéria nova.

Deve-se, também, tomar o tópico da unidade a ser desenvolvido e desdobrá-lo numa sequência lógica na forma de conceitos, problemas, ideias. Trata-se de organizar um conjunto de noções básicas em torno de uma ideia central, formando um todo significativo que possibilite ao aluno uma percepção clara e coordenada do assunto em questão. O responsável pela elaboração do plano de aula é o professor (individualmente).

Os planos de aula podem ser descritivos ou esquemáticos. Os objectivos deste plano são: conduzir a aula de forma adequada, evitar improvisos, evitar nervosismo, evitar trabalhos mal feitos, garantir segurança no professor, facilitar a preparação de aulas.

A preparação da aula, o professor deve reflectir e programar, em particular, que estratégias a usar para garantir que as raparigas e os alunos com necessidades educativas especiais participem activamente na aula e assimilem a matéria nova.

Quadro 11: Algumas questões de reflexão na planificação de aulas

1. O que é que os alunos devem aprender?

O que é que os alunos vão fazer para aprender? Como vou apoiar os alunos no processo de aprendizagem?

Como vou saber se os alunos aprenderam o que era esperado?

Que conteúdo / que habilidades os alu- nos devem apren- der?

O que é que os alunos já sabem / sabem fazer? Até que grau?

Que habilidades os alunos precisam de aperfeiçoar?

Que significado / importância tem esse conteúdo / essas ha- bilidades para a vida diária /o futuro dos alunos?

Como vou saber o que os alunos já sabem?

O que é que os alunos vão fazer para aprender o novo conteúdo/ aperfeiçoar habilidades?

Como vou organizar a turma para fazer isso?

O que é que os alunos vão utilizar para aprender?

Como vou organizar

a turma para ter aces- so ao material?

Como vou acompanhar se os alunos conseguem implementar as actividades de aprendizagem?

Que estratégias e instrumentos vou utilizar para saber se os alunos aprende- ram o que deviam aprender?

Como vou organizar a turma para permitir as observações, con- versas ou avaliação

de tarefas práticas em grupos, pares ou individualmente?

Fonte: DPEDH Inhambane / GIZ: Apoio pedagógico para o desenvolvimento contínuo de professores

Alguns exemplos de matrizes de plano de aulas, bem como de outros tipos de planos de ensino podem ser encontrados no apendice 2.

Planificação e orientação de actividades de recuperação dos alunos

É frequente acontecer que alguns alunos não alcancem os objectivos propostos, apesar da planificação e do esforço desenvolvidos pelo professor e pelos próprios alunos. As causas disso podem ser as mais variadas possíveis: falta de pré-requisitos, pouco interesse, métodos inadequados, problemas pessoais e sociais, etc. Com essa lacuna, o aluno não tem condições de acompanhar a programação regular. Por isso, há necessidade de actividades especiais para colocá-los em condições de seguir o regulamento do curso.

Sendo a actividade didáctica acompanhada por uma avaliação sistemática e contínua, será fácil detectar os problemas que forem surgindo, na medida em que se apresentarem. No momento em que o professor constatar a existência de deficiências com um aluno ou grupo, deverá tratar imediatamente de recuperar falhas, para que estes possam acompanhar nor- malmente as actividades seguintes. Nisto consiste a recuperação preventiva. É uma espécie de retomada do processo, para pôr os alunos com dificuldades em condições de continuar os estudos normalmente.

Como realizar este tipo de recuperação?

As principais maneiras de realizar as actividades de recuperação são:

Se, mesmo com essas providências a lacuna não for superada, recorre-se, então, à recuperação terapêutica . “Esta consiste em o aluno refazer o trabalho não realizado ou malfeito, até assimilar todos os elementos importantes propostos. Esta recuperação deverá constar no calendário escolar, com períodos bem determinados e actividades programadas, de acordo com as necessidades dos alunos com dificuldades. Não se trata de repetir simplesmente as aulas ou actividades anteriores. Exige-se uma programação especial, com métodos diversificados e atendimento às dificuldades características, apresentadas pelos alunos”.

Envolvimento dos pais/encarregados de educação no PEA e avaliação do aluno

No âmbito da recuperação dos alunos e, em geral, no intuito de melhorar a aprendizagem destes, requere-se o envolvimento dos pais/encarregados de educação no PEA e avaliação do aluno. Para o efeito, é importante que os pais/encarregados de educação compreendam o funcionamento da escola, nos seguintes aspectos:

Em geral, no apoio dos pais/encarregados de educação na aprendizagem das crianças, estes assumem a responsabilidade de educar os seus filhos/educandos e acompanhar a vida escolar, na medida em que:

Resumo do Tema

A planificação é uma necessidade em todas as áreas de actividades. A planificação de ensino-aprendizagem requer uma metodologia, a definição de objectivos específicos, estabelecidos, a partir dos objectivos educacionais e os recursos de ensino que estimulam as actividades de aprendizagem. A elaboração do plano do ensino deve ter em conta a execução, avaliação e aperfeiçoamento, tendo como componentes os objectivos, conteúdos, procedimentos de ensino, os recursos de ensino e avaliação.

Nem sempre os resultados da planificação coincidem com os objectivos propostos. Assim, a replanificação é fundamental nesses casos, de modo a que as finalidades sejam atingidas e, na medida do possível, contemplando a possibilidade de recuperação de alunos com problemas de aprendizagem e, ainda, o envolvimento dos pais no processo de ensino-aprendizagem.

Reflexão Final 14

  1. Recolha, numa escola próxima ou naquela em que esteve/está a realizar práticas pedagógicas, os seguintes documentos: i) planos analíticos; ii)plano quinzenal; iii) planos de aulas.
  2. Escolha o programa de ensino de uma disciplina do ensino primário e, a partir dele, elabore: i) o plano analítico dessa disciplina; ii) o plano quinzenal e iii) pelo menos, dois planos de aulas.
  3. Discuta os resultados da sua actividade em 1 e 2 com um grupo, entre os seus colegas da turma, usando a técnica painel.
  4. Faça uma consulta bibliográfica sobre as características do plano de ensino e, depois, discuta com os seus colegas em forma de mesa redonda, as seguintes características do plano de ensino: i) a flexíbilidade; ii) o servir de guia orientador; iii) o apresentar ordem sequencial e progressiva, iv) o ter objectividade; v) o ter coerência.

Assista à Videoaula